Assembleia de Deus adere ao Movimento Rondônia pela Educação

image003O presidente da Igreja Assembleia de Deus, em Porto Velho, o pastor Joel Holder e seu secretário, Dc. Moisés Porfírio Alves Ortiz se reuniram com o coordenador Executivo do Movimento Rondônia pela Educação, Edgar Teixeira, nesta quinta-feira, 22, no tempo central para a assinatura do termo de adesão. A igreja vai participar do projeto Porto Velho Alfabetizada, disponibilizando as 310 congregações para fazer o chamamento durante os cultos e por meio intermédio da rádio Boas Novas, bem como proceder o cadastramento.

 

A ação faz parte da Chamada Escolar, cujo objetivo é o levantamento do contingente de analfabetos a ser conduzida pela Secretaria Municipal de Educação – Semed, que será realizada entre os dias 10 e 14 de julho deste ano, na capital. Ao identificar onde estão os maiores índices de analfabetos por região da cidade e, as ações serão incrementadas.

“A meta central é elevar a qualidade na educação escolar”, afirma a coordenadora estadual O Movimento Rondônia pela Educação, Raquel Serbino. “É como o Pacto pela Aprendizagem de Todos, definido pela Seduc. Tal desafio precisa da participação da família. Valorizar a escola, o professor, a presença dos alunos, os conteúdos escolares, tarefa em que os pais são insubstituíveis. Se as Igrejas assumirem conosco essa bandeira, estarão trabalhando para que seus fiéis, pela educação, tenham mais dignidade e qualidade de vida. Educação escolar é direito de todos os cidadãos”, argumentou.

Ainda segundo a coordenadora, o Movimento propõe-se à erradicação do analfabetismo no Estado, onde existem cerca de 160 mil analfabetos absolutos. “É muita gente, não se pode aceitar. Temos que identificar esses analfabetos e convencê-los da importância de superar tal limitação. Novamente as lideranças religiosas de todos os credos terão um protagonismo essencial”, disse.

Duas perguntas básicas precisam de resposta: Onde estão? Quem são eles? A ideia, de acordo com Raquel, é estimular todas as famílias para que encaminhem os jovens e adultos analfabetos para as classes que serão montadas, incentivar adesão de professores aposentados com experiência em alfabetização nesse exército de alfabetizadores. “E ajudar com reforço nas séries iniciais, a fim de que as Escolas deixem de patrocinar a crueldade dos analfabetos funcionais. É no interior das escolas que eles se formam”, conclamou.

O presidente do Sistema Fiero, Marcelo Thomé lembra que a redução do analfabetismo tem um impacto social e econômico, isso sem falar na questão do resgate da cidadania. ”Com o sucesso desta ação nossa cidade vai se tornar algo melhor a se viver quando erradicarmos esse mal, que é o analfabetismo. Alfabetizar essas pessoas significa cidadania, significa aumentar a produtividade. Continuo acreditando que a educação é a arma mais poderosa que podemos usar para mudar o mundo, como pontuou o pacifista e libertário Nelson Mandela”, ressaltou Thomé.

De acordo com o secretário adjunto da Semed, Marcos Aurélio, a ação inicial será uma chamada escolar, no período de 10 a 14 de julho, começando pelo município de Porto Velho, para identificar as demandas de escolarização de jovens, adultos e idosos, não alfabetizados, e estabelecer políticas educacionais

“Sendo um projeto piloto, primeiramente será realizado em Porto Velho, e depois estendido para os demais municípios, mediante um projeto muito maior chamado Rondônia Alfabetizada. Reconhecemos a importância dos parceiros e que todos são bem-vindos nesta cruzada contra o analfabetismo”, comentou.

unnaaaaamed

 

 

 

 

 

 

Assessoria de Comunicação Social do Sistema Fiero

 

Posted In : Notícias